Tecnologia Agrícola
Primavera exige mais atenção com programas escalonados de dedetização

Imagem: Adilton Venegeroles l Ag. A TARDE
Imagem: Adilton Venegeroles l Ag. A TARDE

Conhecida como a estação das flores, a primavera é, por outro lado, o período perfeito para proliferação de pragas urbanas, como baratas, mosquitos, cupins e ratos. Para evitar doenças e incidentes causados por esses vetores, donos de imóveis, em condomínios ou não, investem em medidas que visam ao controle de diferentes pragas.

No Condomínio Fórmula Residencial Paralela Plus, localizado no bairro do Doron, em Salvador, o administrador Sérgio Augusto Souza é o responsável pela organização das datas em que são realizadas as revisões e aplicações de produtos que visam à proteção do espaço contra as pragas. Atualmente o serviço está sendo feito pela empresa Detroit Saúde Ambiental.

“Dentro da estrutura e lógica de funcionamento administrativo do condomínio, parcerias com empresas terceirizadas foi a melhor opção. Além da aplicação de produtos dedetizadores, as revisões feitas por profissionais que buscam possíveis focos de pragas são agendadas quatro vezes no ano”, diz Souza.

Vizinhança
Segundo o administrador do Paralela Plus, por mais que serviços como o de dedetização sejam realizados de maneira regular no local, nem sempre é possível prever a aparição de novos vetores urbanos. Por isso ele dá sempre atenção aos comentários dos moradores sobre a presença de baratas, mosquitos e ratos.

“Fico sempre atento aos condomínios próximos e às áreas externas. Afinal, além do trabalho de controle de pragas feito no condomínio, é importante que os outros residenciais vizinhos adotem a medida, caso contrário, os vetores podem passar para cá”, diz.

De acordo com a bióloga Fabiana Said, da Detroit, os administradores de imóveis precisam ficar atentos para o prazo de revisão aconselhado pela Vigilância Sanitária, órgão que define intervalos de três meses para a realização do serviço. É necessária ainda a observação profissional dos tipos de praga presentes no local.

“Para cada praga, existe uma forma de trabalho. Nos casos em que se faz necessário o uso de determinados produtos, é importante ter a correta avaliação de qual agente vai ser evitado. Por exemplo, o material usado no controle de infestações de baratas é diferente do aplicado para as circunstâncias que envolvem os ratos”, explica Fabiana.

Cuidados da dedetização
No momento da dedetização de apartamentos e áreas de convivência do condomínio, moradores e animais domésticos precisam ser retirados dos espaços. Por causa dos produtos químicos utilizados no serviço, a exposição no processo de aplicação pode trazer riscos para a saúde dos residentes.

“A aplicação dos produtos deve ser feita sem a presença de pessoas e animais domésticos, pois a exposição pode gerar algum tipo de intoxicação ou reação alérgica. São produtos fortes, feitos para ficar ativos por cerca de três meses”, conta Caroline Santana, bióloga da Agelo Freitas Saúde Ambiental, empresa que também atua com o controle de pragas.

De acordo com Caroline, para amenizar os possíveis efeitos em pessoas e animais sensíveis, a pessoa pode passar um pano úmido em determinados locais da casa.


Fonte: A Tarde, escrita por Thiago Conceição (supervisionado por Joyce de Sousa)


RGB Comunicação - Agência de Internet e Produtora de Vídeo
Rua das Orquídeas, 29 – Chácara Recreio Planalto – CEP 14176-416 – Sertãozinho/SP
E-mail: biocontrol@biocontrol.com.br